Postado em 20 de Fevereiro de 2016 às 16h46

Associativismo torna pequenos negócios mais competitivos

Associativismo (4)

Durante encontro em Foz do Iguaçu, socióloga valoriza a cultura da cooperação no mundo atual

Rede Unipeças Durante encontro em Foz do Iguaçu, socióloga valoriza a cultura da cooperação no mundo atual O trabalho em parceria traz ganhos que individualmente seriam mais difíceis de ser conquistados. A questão está no...

O trabalho em parceria traz ganhos que individualmente seriam mais difíceis de ser conquistados. A questão está no centro das discussões do 3º Encontro Nacional de Redes e Centrais de Negócios. Realizado pelo Sebrae, o evento começou nessa quarta-feira (19) e segue até esta quinta-feira (20), no hotel Golden Tulip Internacional, em Foz do Iguaçu (PR).

A segunda parte do evento contou com palestra da socióloga Tânia Zapata, especialista em desenvolvimento econômico regional. Ela falou sobre o tema Cultura da Cooperação. Tânia afirmou que um dos grandes desafios do mundo atual está no desenvolvimento sustentável. “Utilizar os recursos de forma mais eficiente exige colaboração entre estado, mercado e sociedade civil organizada”, disse.

A palestrante chamou a atenção para o fato de hoje o mundo operar em uma grande rede, com fatos interligados. “A crise econômica na Europa afeta todas as demais regiões”, observou. Na visão da palestrante, trabalhar de forma cooperativa traz resultados importantes aos pequenos negócios, pois facilita o acesso à inovação, a criação produtos de design e a uma marca forte. Porém, comentou que embora a maioria dos empreendedores busque os benefícios da atuação em conjunto, não existe esforço suficiente para se atingir esse objetivo.

Tânia deu como exemplo de modelo associativo bem-sucedido o de 52 grupos artísticos do bairro Bomba do Hemetério, em Recife. “Eles eram desarticulados até se unirem. Depois disso, se organizaram em torno de uma marca e criaram o primeiro circuito turístico cultural de base comunitária”, contou.

Em seguida, José Cláudio Prates narrou a experiência da Redelar, grupo gaúcho de lojas de móveis do qual ele é o presidente. A rede surgiu em 2005 e agora reúne 46 estabelecimentos. “Temos como cultura cooperar para inovar. Queremos essa filosofia presente em cada uma de nossas lojas”.

O empresário informou que a Redelar conta com parceria do Sebrae. A instituição de apoio às micro e pequenas empresas (MPE) ajudou a rede a buscar um novo layout e a reestruturar ações para se atualizar. “Nos últimos anos, houve mudanças na economia, com a ascensão das classes C e D, um público prioritário para nós”, destacou.

 

Fonte: Pequenas Empresa, Grandes Negócios

Veja também

Debate sobre associativismo no varejo de alimentos10/01/16 Para proporcionar aos empresários de pequenos negócios do setor alimentício de Itabuna a possibilidade de fortalecer o associativismo, será realizado o Encontro Regional dos Empresários do Varejo de Alimentos. Com inscrições gratuitas e 70 vagas disponíveis, o evento acontece nesta terça-feira, 19, a partir de 14h30, no auditório do Tarik Fontes......
ASSOCIATIVISMO - Postura corporativa, você tem?10/03/16 Por diversas vezes fui questionado, sobre qual a maior dificuldade para administrar um projeto de associativismo, uma vez que os associados, são pessoas com visões e percepções diferentes , com perfis de lojas diferentes e que......

Voltar para Notícias